No passado dia 5 de outubro realizou-se a última de quatro etapas do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo 2019
Esta prova contou com a presença dos principais clubes nacionais, com duas equipas a participar em duas competições, o Sport Lisboa e Benfica e o Clube de Natação de Torres Novas. O Campeonato Europeu de Clubes por estafetas mistas  teve inicio às 9h e o Nacional de Clubes, prova por estafetas de género, realizou-se no mesmo dia às 16h45.

O Campeonato Nacional de Clubes e Triatlo é disputado em quatro etapas, tendo iniciado com a prova por estafetas em Portimão dia 23 de março, a segunda etapa a 25 de maio com o IV Triatlo do Sabugal, a terceira prova em Entre-os-Rios, disputada no dia 25 de julho em formato de contrarrelógio, terminando com a última prova no Triatlo de Alhandra, no passado dia 5 de outubro, por estafetas na distância super sprint.

Nesta última etapa de clubes estafetas mistas, o Benfica apresentou-se com uma equipa muito sólida constituída por João Silva, Vasco Vilaça, Miguel Arraiolos e João Pereira, com vantagem competitiva e probabilidade de conquistar a vitória, o que acabou por acontecer. Sendo a sua única prestação no Nacional de Clubes, não se constituiu como adversário para as equipas na frente da classificação.

Desta forma, além do Benfica na primeira posição, o Clube de Natação de Torres Novas foi a equipa mais forte em prova, seguida do OutSystems Olímpico de Oeiras que subiu ao terceiro lugar do pódio.

Clube de Natação Torres Novas é Campeão Nacional de Clubes 2019

Em Portimão, a vitória pertenceu ao Torres Novas que, a somar ao terceiro lugar no Triatlo do Sabugal e à vitória da competição na etapa do contrarrelógio de Entre-os-Rios, conseguiu, juntamente com segunda posição em Alhandra, alcançar o título de Campeão Nacional de Clubes de Triatlo perfazendo um total de 790 pontos.

Paulo Antunes, treinador do Torres Novas, mostrou-se muito satisfeito desde o início do campeonato, que começou bem ao vencer a primeira etapa, com uma prova muito consistente dos quatro atletas que constituíam a equipa. «Sendo uma equipa muito jovem, com dois dos quatro elementos a estrearem-se na distância olímpica, teria que correr tudo bem para não comprometer a classificação». A segunda etapa realizou-se no Triatlo de Sabugal, uma prova emblemática do Nacional de Clubes, que incluiu um percurso técnico e rápido. No setor masculino, pontuavam quatro a 10 atletas. «Apesar de termos colocado quatro atletas nos cinco primeiros da classificação geral, acabámos por alcançar a terceira posição, um bom resultado tendo em conta que era a prova com maior profundidade, com atletas cadetes que conseguiram prestações dentro das expetativas da sua categoria, assim como veteranos que contribuíram também para a classificação por equipas».

Na terceira etapa de formato contrarrelógio, o Torres Novas apresentou-se com quatro elementos, ‘uma estratégia que acabou por funcionar muito bem, com os nossos atletas a liderarem desde o início: saiu um elemento, porque a classificação era apurada com os três melhores, com a nossa equipa a terminar com vantagem para o Alhandra Sporting Club e o OutSystems Olímpico de Oeiras’, explica Paulo Antunes.

O objetivo era estar em prova com a equipa principal, vencendo o Olímpico de Oeiras, o maior adversário. «A luta pelo´segundo e terceiro lugar foi disputada até ao último momento por Alexandre Montez, do Olímpico e  Ricardo Batista, do Torres Novas, acabando este último atleta por se revelar mais forte», conclui Paulo Antunes

O OutSystems Olímpico de Oeiras conquistou o título de vice-Campeão Nacional de Clubes masculinos, com uma vitória no Sabugal e três prestações na terceira posição que lhe valeram 750 pontos.

O terceiro lugar foi alcançado pelo Alhandra Sporting Club com as três primeiras provas do nacional na segunda posição, a fechar o Campeonato na quarta posição. No total, o Alhandra arrecadou 740 pontos.

Alhandra sagrou-se Campeão Nacional em femininos com o Olímpico a vencer a última etapa da prova

O Alhandra Sporting Club conquistou o título de tricampeão feminino, com 820 pontos, partindo com uma vantagem significativa, tendo alcançando a vitória nas três provas anteriores. «Apesar disso, vínhamos para tentar ganhar», explica Rafael Ribeiro, acrescentando que «não sendo possível ficar na primeira posição, o segundo lugar deixa-nos satisfeitos, principalmente porque somos tri-campeões por equipas, feito inédito até à data.»

O OutSystems Olímpico de Oeiras foi o grande vencedor desta etapa, com Andreia Ferrum, Maria Tomé e Lúcia Vergara. Com dois terceiros lugares e uma segunda posição, com a vitória em Alhandra, a equipa conquistou 760 pontos, alcançando também o título de vice-campeão.

A segunda posição da etapa de Alhandra foi para a equipa da casa, o Alhandra Sporting Club, com Gabriela Ribeiro, Ana Filipa Ferreira, e Ana Ramos.

O terceiro lugar pertenceu ao Sporting Clube de Portugal com Inês Oliveira, Lúcia Vera Cruz e Helena Paula Carvalho, posição que igualou no campeonato nacional com 740 pontos, tendo alternado a segunda e a terceira posição ao longo das quatro etapas.

Sabemos que a realização deste Campeonato Nacional só foi possível devido ao esforço da parte dos atletas, clubes, dirigentes e todos os envolvidos no triatlo.

Muitos parabéns a todos os atletas e equipas participantes por todo o empenho neste nacional de clubes! 

Veja todas as classificações aqui