A Federação de Triatlo de Portugal, que usa a abreviatura FTP, nasceu a 16 de outubro de 1989, sucedendo à Associação Portuguesa de Triatlo, criada dois anos antes. A sua sede situa-se na Alameda do Sabugueiro, 1B, Murganhal, em Caxias.

Com estatuto de utilidade pública desportiva, a FTP é membro da European Triathlon Union (ETU) e da World Triathlon (WT), respetivamente, as federações europeia e mundial de triatlo. Também é membro do Comité Olímpico de Portugal (COP), com assento na respectiva Assembleia Plenária, e membro fundador da Confederação do Desporto de Portugal (CDP).

A principal missão da FTP é promover, regulamentar, dirigir e expandir a prática desportiva do triatlo e das modalidades afins – o duatlo e o aquatlo – em todo o território nacional, ao mesmo tempo garantir uma representação condigna dos atletas portugueses em provas internacionais.

Em 2020, um ano atípico por causa da pandemia, a FTP teve  cerca de 3000 atletas filiados e 115 clubes associados. A modalidade tem crescido em Portugal, fruto naturalmente do trabalho realizado pela federação nacional, mas também pelos clubes, a Associação Regional da Madeira e dos Açores e das autarquias e ainda o apoio das federações europeia e mundial de Triatlo. 

A FTP representa a modalidade perante a Administração Pública e as demais entidades públicas e privadas, cabendo-lhe também organizar os respetivos quadros competitivos oficiais – campeonatos nacionais ou regionais – e atribuir os correspondentes títulos.

Os atuais Órgãos Sociais da FTP foram eleitos a 19 de Dezembro de 2016 para o quadriénio 2017-2020 – prorrogado pelo adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020 para a sua realização em 2021.

A Lista C, liderada por Vasco Rodrigues, foi a vencedora da eleição para a presidência, com 45 dos 96 votos possíveis.