Depois de 05 e 12 de setembro, faltam duas provas da Super League Triathlon Championship Series a 18 e 25 deste mês
Vasco Vilaça, triatleta nacional, participa, neste mês de setembro na Super League Triathlon, uma prova particular reconhecida pela ITU, que conta com elevado nível competitivo e para a qual Vilaça é convidado desde 2019. Com participação apenas por convite, a prova tem um formato único e livre que inclui distâncias muito curtas (podem ser sensivelmente 300 metros de natação, 4km de ciclismo e 1.6km de corrida),onde os atletas podem percorrer três vezes os três segmentos, alterando a ordem habitual da modalidade, o que aumenta a espetacularidade da competição.

Habitualmente o atleta mais jovem da competição, Vilaça compete com outros atletas muito fortes mundialmente fechando em agosto de 2020 em Roterdão com a medalha de prata.

‘Os formatos de prova são muito duros’ conta Vasco Vilaça. «É mais divertido competir na rua, com os fatores técnicos a contar para o resultado, principalmente na bicicleta, com todas as curvas e ultrapassagens». Por outro lado, «as provas indoor, não sendo tão realistas tornam-se mais agressivas, nunca se pode nadar na onda ou andar na roda. O que estiver melhor fisicamente, ganha! 

No período da pandemia, a prova passou a chamar-se ‘Super League Triathlon Arena Games powered by Zwift’, competição realizada numa ‘bolha’ onde existia muito pouco contacto entre atletas e a técnica deu lugar à condição física pura e dura. «Não havendo contacto na natação, roda ou ultrapassagens na bike, deixa de haver estratégia, ganhando, em princípio, o atleta fisicamente mais mais forte.» Vilaça acrescenta que «correr em passadeira também é um pouco diferente da corrida com curvas no exterior». A ideia é os atletas chegarem à  cidade onde se realiza a prova, saírem do Hotel para o local da competição, mantendo a distância física recomendada para reduzir o perigo de contágio»

Voltando ao formato outdoor, os triatletas têm diferentes desafios pela frente, onde os atletas chegam ao limite das suas forças, juntamente com o dinâmico formato em que está tudo constantemente a mudar, torna esta prova num sucesso onde os melhores triatletas querem marcar presença.

Vilaça alcançou um excelente 4.º lugar no dia 5 setembro em Londres, Grã-Bretanha, na prova de arranque que contou com um formato triple mix com três rondas: primeiro realizou-se a natação, ciclismo e corrida, seguiu-se 2 minutos de pausa, na segunda o primeiro segmento foi a corrida, depois ciclismo e finalmente natação, com 4 minutos de pausa e a última iniciou com ciclismo, seguido da natação e finalmente a corrida.

O triatleta nacional ficou na 5.ª posição no dia 12 setembro em Munique, Alemanha, que desta vez se realizou no formato Equalizador, com dois segmentos de completos de natação, ciclismo corrida, segmentos realizados sem interrupções.

A Super League Championship Series, que inclui  as distâncias de 300 metros a nadar, 4km de ciclismo e 1,6.km de corrida, contará com mais três competições em setembro:

18 setembro – Jersey, Ilha Britânica

25 setembro – Malibu, Califórnia

Boa sorte, Vasco!

Acompanhe aqui