A FEDERAÇÃOCLUBES E ATLETAS
  ÚLTI MAS NOTÍCIAS
 
João Silva e Pamella Oliveira vencem em Vila Real de Santo António

Disputou-se hoje em Vila Real de Santo António o...
+ ler tudo

Outras notícias
 
banner_triescola.png
banner_trijamor.png
 
 
FORMAÇÃO
 
   
 
AGE GROUPS
 
agegroups.png
   
 
ARBITRAGEM
 
     
English
COMPETIÇÕESRESULTADOSALTO RENDIMENTOCOMUNICAÇÃOMULTIMÉDIA
  Entrada seta COMUNICAÇÃO seta NOTÍCIAS seta Documentos para a Assembleia Geral
   
Documentos para a Assembleia Geral PDF Imprimir e-mail

 

No próximo dia 2 de Abril irá ter lugar uma Assembleia Geral Ordinária para apreciação e votação do Relatório e Contas do exercício de 2010 e do Plano de Actividades para 2011. Consulte aqui os documentos.

 

O Relatório que ora se disponibiliza aos interessados reflecte a actividade desenvolvida durante o ano 2010, o ano em que a modalidade registou as maiores taxas de crescimento da sua história. O ano que ora se passa em revista ficou marcado pela organização de dois eventos desportivos internacionais em Portugal, nos quais os atletas das Selecções Nacionais tiveram desempenhos brilhantes. Também ao nível do Alto Rendimento importa destacar a primeira vitória de um atleta masculino numa prova da Taça do Mundo, bem como a medalha de Ouro alcançada nos Jogos Olímpicos da Juventude. No total foram alcançadas oito medalhas em competições internacionais tuteladas pela International Triathlon Union. Ainda no âmbito do Alto Rendimento foram dados importantes passos na consolidação das estruturas de apoio, tanto humanas, como estruturais. São disso exemplo a nova Direcção de Alto Rendimento e o Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho.

A actividade desenvolvida por todos agentes traduziu-se no maior crescimento de praticantes na história da modalidade: 39% de aumento no número de praticantes filiados. Para este aumento contribuiu naturalmente o aumento do número de Clubes, passou de 66 em 2009 para 77 em 2010. No âmbito do apoio aos Clubes há a salientar a duplicação da verba destinada às suas actividades, que ascendeu a 243.916,64€. 

Em 2010 estiveram em funcionamento 20 Escolas que desenvolveram um significativo trabalho de captação e formação de jovens atletas. Na globalidade, os projectos destas escolas foram apoiados em 20.146€. Neste âmbito há ainda a registar o crescimento de 48% na massa filiada jovem, que assim passam a representar 32% do universo total de praticantes filiados.

O quadro competitivo 2010 recebeu 11.126 atletas, distribuídos por 101 provas.

Pese embora a dificuldade sentida no lançamento do projecto, foi possível organizar 29 acções no âmbito do Desporto Escolar.

Finalmente, no sector da Formação foram desenvolvidos 5 cursos. 

Planos para 2011  

No que aos Projectos para 2011 diz respeito o Plano de Actividades a ser submetido à apreciação da Assembleia-Geral enquadra uma estratégia global para o Ciclo 2009-2012, durante o qual se pretende atingir os seguintes objectivos estratégicos:

 

  • Massificar a modalidade, alargando a base de praticantes; 
  • Continuar na senda dos bons resultados internacionais obtidos até aqui, melhorando a performance desportiva atingida em 2010; 
  • Dar sustentabilidade à actividade federativa, incrementando uma gestão económica e financeira que vise outras fontes de receitas que não as provenientes do Estado.  
 
Do ponto vista operacional, a estratégia passará por:
  • Consolidar a actividade do Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, que iniciou a sua actividade em Setembro de 2009, no sentido de dar continuidade ao modelo de Alto Rendimento existente; 
  • Desenvolver o Projecto Olímpico Londres 2012, constituído a partir do núcleo de atletas já identificado; 
  • Dar continuidade ao programa de prospecção, detecção e selecção de talentos; 
  • Desenvolver, potenciando o protocolo com o Desporto Escolar; 
  • Consolidar a actividade das Delegações Regionais; 
  • Dar continuidade ao processo de reformulação do modelo de formação, adequando-o aos novos desafios da modalidade;
  • Consolidar as competições e modelos competitivos introduzidas no quadro competitivo nacional em 2010, nomeadamente a Taça de Portugal PORterra e o Campeonato Nacional de Triatlo Longo; 
  • Introduzir novos formatos competitivos que vão ao encontro dos anseios e novos desafios desportivos que os praticantes da modalidade vão manifestando, procurando também criar novos eventos de referência pelas sua originalidade e/ou dimensão.   
 
Para o ano de 2011, e visando os objectivos acima enunciados, foram definidas as seguintes estratégias de actuação:
  • Lançar a 6.ª acção de Detecção de Talentos; 
  • Desenvolver a actividade dos Centros de Alto Rendimento (CAR) do Jamor e Montemor-o-Velho; 
  • Adequar a estrutura do quadro competitivo nacional, no sentido de tornar mais apelativas as competições nacionais; 
  • Organizar uma prova da Taça da Europa de Triatlo em Quarteira; 
  • Impulsionar a actividade do Triatlo de Longa Distância consolidando o figurino do Campeonato Nacional disputado por etapas e organizando provas de cariz internacional e de natureza massificante; 
  • Dar sequência ao investimento na qualidade das organizações do calendário competitivo nacional, dando ênfase à distribuição geográfica dos eventos por todo o país; 
  • Introduzir novos figurinos competitivos, nomeadamente um novo circuito designado de Aquabike que satisfaça os desejos de variedade e que consiga atrair novos praticantes para a modalidade; 
  • Desenvolver o programa “Tri-Escola”, vocacionado para a introdução da modalidade no sistema educativo, abrangendo alunos e promovendo a formação junto dos professores de Educação Física; 
  • Colaborar com a FADU – Federação Académica do Desporto Universitário, na criação de um campeonato nacional universitário e de uma selecção nacional universitária; 
  • Dar continuidade ao programa de incentivo à prática do Triatlo no feminino, denominado “Tri-Girls”; 
  • Fomentar o programa “Tri-Lazer”, destinado a incentivar a prática desportiva na perspectiva do lazer e recreação e de uma maior informalidade na prática desportiva; 
  • Consolidar a actividade das delegações regionais em toda a extensão do território nacional, no sentido de promover e apoiar o desenvolvimento da modalidade pelos clubes das respectivas regiões; 
  • Manter, na generalidade, o conjunto de incentivos aos clubes, de ordem técnica, administrativa e financeira; 
  • Reformular o plano de formação adaptando-o à nova legislação em vigor e à realidade da modalidade; 
  • Criar novos conteúdos formativos que possam mais facilmente ser distribuídos pelos interessados em desenvolver a modalidade na sua área de influência; 
  • Criar uma bolsa de treinadores que colaborem com a Direcção de Alto Rendimento (DAR), no sentido de poderem levar os projectos das selecções nacionais junto dos clubes, envolvendo-os nos programas de Alto Rendimento. 
  • Desenvolver os novos conceitos de planeamento/organização/execução das competições, alargando as acções de arbitragem a todo o staff de apoio ao quadro competitivo; 
  • Diversificar os conteúdos multimédia disponibilizados através do site na internet e das redes sociais com o objectivo de aproximar a modalidade dos seus adeptos como forma de captar novos praticantes. Para isso, será celebrado um protocolo de colaboração com a Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa;  
 
Perspectivar 2011
Pese embora o desenvolvimento patente no relatório agora disponibilizado, os indicadores exteriores são desfavoráveis. O país atravessa um época conturbada de grandes dificuldades e obstáculos que afectam a modalidade no relacionamento que esta estabelece com a Administração Central, Autarquias e Privados.
 
Estamos porém convictos que, em 2011, a modalidade irá continuar a registar um crescimento em contra-ciclo com a generalidade de outras sectores de actividade nacional, obrigando a um grande rigor e empenho por parte de todos os agentes comprometidos com a nossa modalidade.
 
É precisamente com o objectivo de envolver e comprometer todos os agentes da modalidade no seu desenvolvimento que se apela, uma vez mais, à mobilização para a participação na Assembleia Geral do próximo dia 2 de Abril de primordial importância para o futuro do Triatlo.
 
Documentos para Download

icon Contas Exercício 2010 

icon Certificação legal de contas, Exercício 2010 (c/ parecer Conselho Fiscal) 

icon Relatório de Actividades 2010

 
  

 

Actualizado em ( 30-Mar-2011 )
 
  Patrocinadores: Fornecedores oficiais: Parceiros institucionais: Membro de:
 
 
bh.jpg
 
 onda.jpg    toyota.jpg
  vitalis.jpg  lexus.jpg
idp.jpg cop.jpg
cdp.jpg pned.jpg
itu.jpgetu.jpg